Print

Vereadores Magno Nazar e Brandao

O juiz José Augusto Sá Costa Leite que responde pela 18ª zona eleitoral da cidade de Rosário, atendeu, a pedido da defesa dos vereadores Magno Nazar (PRP) e Agenor Brandão (PV), determinar o colhimento do depoimento de Elizabeth Albuquerque, ex-promotora de justiça da comarca de Rosário, no processo que pede a cassação do mandato eletivo dos dois parlamentares da cidade.

Segundo a defesa realizada por Mozart Baldez, o depoimento se faz necessário depois das declarações em juízo do Major Roberto, que depôs como testemunha e revelou que ela, Elizabeth, teria tomado a termo, declarações de uma suposta denunciante anônima e deixado de juntar nos autos do processo eleitoral e no processo que, ilicitamente, foi quebrado o sigilo telefônico dos parlamentares levando-os a uma exposição pública.
 
Desde a eleição de 2012, os vereadores Magno Nazar e Agenor Brandão tem enfrentado a possibilidade de perder o cargo de vereador por causa desse processo que tramita em 1ª instância na comarca de Rosário. Os vereadores estão buscando, a todo custo, identificar as pessoas que tramaram toda esta sórdida situação e prometeram buscar reparação por danos morais no judiciário.
 
Ainda segundo Mozart Baldez, advogado dos parlamentares, a promotora Elizabeth goza de privilégios legais, e que, portanto, escolheu o seu gabinete, na Promotoria de São José de Ribamar, aonde exerce a sua função, para a audiência de colhimento de depoimento que foi realizada no último dia 23.
 
Brandão e Magno foram alvo de escutas telefônicas realizadas pela SEIC durante a campanha eleitoral de 2012, quando ambos disputavam reeleição. Para a defesa, a escuta foi irregular, pois não tinha autorização judicial para tal.
O processo ainda encontra-se tramitando na comarca de Rosário, por ainda não ter acontecido nem a primeira audiência. No entanto, no depoimento prestado pelo Major Roberto, um dos arrolado nos autos do processo, um fato novo surgiu: A aparição de uma testemunha anônima.
 
Segundo a defesa, essa testemunha prestou depoimento a então promotora Elizabeth, na promotoria de Rosário, e nunca foi identificada e nem seu depoimento anexado ao processo. A audiência com a ex-promotora de Rosário foi justamente para isso: Identificar e colher o depoimento desta “testemunha” em juízo. (Bacabeira em Foco).
 

Fonte: Rosario Noticias